Carta do Conselho Diocesano de Leigos da Diocese de Jales

Carta do Conselho Diocesano de Leigos da Diocese de Jales

Escrito em 03/07/2021
diocese

Conselho Diocesano de Leigos da Diocese de Jales

Carta do Conselho Diocesano de Leigos da Diocese de Jales

DIOCESE DE JALES – SP

“Vós sois o sal da terra, vós sois a luz do mundo” (Mt 5,13-14).

Dom Reginaldo Andrietta:

O Conselho Diocesano de Leigos da Diocese de Jales, assumindo ativamente a vocação de ser sal da terra e luz do mundo e ajudando na transformação da sociedade, manifesta sua solidariedade e apoio pelos ataques que o senhor vem sofrendo pelo Comunicado em Defesa da Vida da Diocese de Jales, publicado no dia 24/06/2021.

É preciso que o diálogo favoreça sempre e que as atitudes de qualquer cristão sejam realizadas de forma coerente e responsável, uma vez que Cristo nos confia a missão de sermos “sal da terra e luz do mundo”.

O Documento 105 da CNBB, intitulado “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade”, que foi exaustivamente refletido em nossa Igreja Diocesana quando celebramos o ano Nacional do Laicato, enfatiza que “os cristãos leigos e leigas, na Igreja e na sociedade, devem ter olhares luminosos e corações sábios, para gerar luz, sabedoria e sabor, como Jesus Cristo e seu Evangelho”.

O Concílio Vaticano II afirma claramente que a vocação universal à santidade, advém de Cristo, fonte de toda a santidade. Essa vocação universal nos faz cristão leigos e leigas, sujeitos eclesiais, mediante nossa dignidade de batizados, vivendo fielmente nossa condição de filhos de Deus na fé, abertos ao diálogo, à colaboração e à corresponsabilidade com os pastores.

Sujeitos eclesiais significa ser maduros na fé, testemunhar amor à Igreja, servir aos irmãos e irmãs, permanecer no seguimento de Jesus, na escuta obediente à inspiração do Espirito Santo e ter coragem, criatividade e ousadia para dar testemunho de Cristo, favorecendo sempre o diálogo e a partilha.

O quadro que estamos vivendo é desolador e é de todos nós a responsabilidade, sem negligenciar que a responsabilidade maior é do poder público, seja esse ou aquele.

Como cristãos, pelo batismo, fomos convidados a entrar na barca de Jesus, conscientes de que enfrentaremos tempestades, mas com Ele alcançaremos um porto seguro. Uma igreja em saída torna-se presença na vida do povo, vive suas alegrias, dores, angustias e esperanças e torna-se sinal de luz para todos. O cristão leigo consciente da sua missão, encontra-se embarcado com essa tripulação e com o leme em mãos e prontos para levantar a voz quando a vida estiver ameaçada.

Dom Reginaldo, contamos com a sua coragem, que nos é inspiradora na caminhada que escolhemos realizar, e renovamos nosso respeito e apoio.

Jales/SP, 01 de julho de 2021.

CONSELHO DIOCESANO DE LEIGOS

DIOCESE DE JALES