Padre Edvagner defende sua tese de doutorado em Roma

Padre Edvagner defende sua tese de doutorado em Roma

Escrito em 02/07/2020
diocese

O padre Edvagner Tomaz da Cruz, presbítero da Diocese de Jales, defendeu sua Dissertação de Doutorado no dia 26 de junho de 2020, na Universidade Gregoriana – Faculdade de Teologia, em Roma. O trabalho tem como título: “A Igreja Particular segundo o olhar dos documentos conclusivos das Conferências Gerais do Episcopado Latino-americano e do Caribe e sua relação com o pensamento do Papa Francisco”.

A motivação pela temática, que culminou com a dissertação do doutorado, iniciou-se desde os anos do Mestrado, período no qual o padre Edvagner se motivou a pesquisar sobre o tema da Diocese no Documento de Aparecida. A esse respeito diz ele: ‘existe também uma motivação pessoal e posso dizer vocacional, já que na maior parte dos meus anos como presbítero diocesano, atuei na Diocese de Jales e vi a importância e a necessidade de se ter consciência sobre o que é realmente uma Igreja Particular, onde “está e opera verdadeiramente a Igreja de Cristo” (Decreto Christus Dominus, 11)’.

O trabalho teve como base principal o estudo sobre a Igreja Particular ou Diocese. É um tema que pertence à Teologia Dogmática e mais especificamente à Eclesiologia. A dissertação se ocupou em olhar, escrever e propor um perfil de Igreja Particular segundo os escritos do Episcopado da Igreja Latino-americana e caribenha. O termo Igreja Particular é considerado como sinônimo de Diocese.

O tema da teologia da Igreja Particular e seus desdobramentos na figura do bispo diocesano, na vivência de uma Igreja Povo de Deus, Igreja Mistério e Igreja comunhão teve grande relevância no Concílio Vaticano II. A pesquisa fez um percurso em busca de perceber como a Igreja da América Latina acolheu o Concílio por meio das Conferências Gerais do Episcopado Latino-americano e caribenho.

O trabalho abordou o tema da Igreja Particular segundo o olhar das cinco Conferências Gerais do Episcopado Latino-Americano celebradas em: Rio de Janeiro (1955), Medellín (1968), Puebla (1979), Santo Domingo (1992) e em Aparecida (2007). Estas Conferências, de modo especial com seus Documentos Conclusivos, além de serem oficialmente a voz do Episcopado deste Continente, representam a teologia do Magistério Episcopal Latino-americano.

Em sequência, o trabalho relacionou o tema da Igreja Particular com o pensamento do Papa Francisco, descobrindo em alguns de seus escritos considerações importantes para a Igreja Universal e a Igreja Particular. Percebe-se a necessidade de que a Diocese se apresente como uma Igreja em saída, uma Igreja sinodal e uma Igreja a serviço de todos e de modo especial dos mais pobres, construindo um caminho para o Reino de Deus.

O último capítulo apresentou uma breve síntese histórica sobre a Diocese de Jales, também uma análise de suas propostas pastorais, por meio da análise dos Planos de Pastoral e das linhas de ação nestes mais de 60 anos de sua fundação. Ressaltou-se como a Diocese de Jales acolheu toda a temática do Concílio Vaticano II e encaminhou seu trabalho pastoral diocesano nas trilhas das Conferências do Episcopado Latino-americano.

Segundo a teologia da Igreja Particular, os bispos são os primeiros responsáveis em cuidar, coordenar e ensinar o Povo de Deus. Seguindo esta teologia, foram identificadas, no texto da pesquisa, estas características presentes na história da Diocese de Jales, ou seja, os bispos, com seu presbitério, realizaram e continuam realizando o trabalho vocacional, o incentivo na formação de comunidades e a valorização dos leigos, capacitando-os para uma Igreja missionária que seja presença de amor e transformação na sociedade.

Algumas conclusões do trabalho são: uma Igreja Particular, ou seja, uma Diocese, deve assumir o seu papel de sujeito no processo evangelizador, criar comunhão, ser aberta à conversão e se ocupar com uma pastoral decididamente missionária. Em vista da construção do Reino de Deus, a Igreja Particular deve assumir sua vocação de ser a Igreja de Jesus Cristo em ser uma Igreja em saída e uma Igreja sinodal, cumprindo o Evangelho de Jesus, sendo uma Igreja servidora, samaritana, aberta a acolher a todos e cuidando especialmente dos mais pobres.